• Horário de atendimento no período de férias: de segunda à sexta, das 14h às 20h.
Publicado em: 01/10/2013

01/10/2013

4º Programa Rio Branco para Jornalistas

Com o intuito de atender as necessidades de informação e atualização dos profissionais que atuam na grande imprensa, as Faculdades Integradas Rio Branco, por meio da coordenação do curso de Relações Internacionais, promovem a 4ª edição do Programa Rio Branco para Jornalistas, com o curso gratuito de Extensão, "Relações Internacionais: Um panorama dos principais acontecimentos no Brasil e no Mundo".

O professor do curso de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco, Luís Vital Gabriel, deu início ao curso, no dia 10 de setembro, com a palestra "Manifestações no Brasil: Atual conjuntura política e social". A aula compôs o módulo de quatro encontros, que acontecerão até o dia 01 de outubro, sempre às terças-feiras.

Luís Vital Gabriel, sociólogo, mestre em História e doutor em Ciência Política, fez uma análise histórica do comportamento humano, explicando que as motivações das pessoas para aderirem a movimentos coletivos podem ser por instinto, emocionais ou racionais. O professor comparou, também, a recente onda de manifestações no país com algumas ocorridas em outros períodos, destacando algumas particularidades, principalmente o uso das redes sociais para a mobilização das pessoas.


Luís Vital Gabriel

Com a colaboração dos jornalistas participantes, o professor levantou algumas discussões, como, por exemplo, as motivações e os interesses dos brasileiros, da mídia e das classes políticas em relação aos últimos protestos no país.

No segundo encontro, o professor Pedro Costa Junior fez uma apresentação sobre "América Latina: entre o passado e o futuro". Pedro Costa Junior resgatou as características mais marcantes das últimas décadas, como o fim dos regimes ditatoriais na década de 1980, a democratização econômica e o pagamento da dívida externa na década de 1990, e a democratização social e a ascensão de regimes de esquerda na década seguinte.


Pedro Costa Junior

O professor apresentou, ainda, ideologias do Neoliberalismo, como o individualismo, egoísmo, competição, utilitarismo e racionalidade; como eles refletem na economia e suas consequências, que foram, entre outras, a regressão industrial, o desemprego, a polarização social e o aumento da criminalidade. Para ele, esse cenário nos países latinos americanos no final do século XX ajudam a explicar a virada à esquerda dos regimes políticos.

"Estados Unidos e ações de inteligência: o caso Snowden" foi o tema da terceira aula, ministrada pelo professor Gunther Rudzit, que frisou, entre outros assuntos, que casos de monitoramento e espionagem acontecem em vários países e há algum tempo. Segundo ele, governos e parte da população sempre tiveram conhecimento desse fato, pois saber o que outros países pensam faz parte da gestão política dos principais países.


Gunther Rudzit

Gunther Rudzit elencou, ainda, os possíveis motivos que levaram Snowden a denunciar a espionagem norte-americana; quais os órgãos dos Estados Unidos que garantem a defesa dos denunciantes e ressaltou, também, a diferença entre países, como Estados Unidos e Brasil, no que tange à assuntos de espionagem.

O quarto e último encontro, ministrado pelo professor e pós-doutor, Samuel Feldberg, tratou do tema "A atual conjuntura política no Oriente Médio". Para isso, o professor fez um resgate histórico do contexto de alguns países como Isarel, Irã, Egito e Síria desde o final do século XIX, apontando os fatos mais marcantes e que ajudam a explicar a situação atual.

Samuel Feldberg explicou as causas dos conflitos da região, entre eles o conflito Israelo-palestino, destacando que alguns deles se arrastam no tempo sem solução por serem conflitos religiosos e, por esse motivo, difícil de serem solucionados.


Samuel Feldberg